Você está aqui: Página Inicial > Princesa Isabel > Pesquisa e Extensão > GEMAS

GEMAS

por Marcello Soares de Araújo publicado 14/01/2021 18h57, última modificação 16/03/2021 13h07

GRUPO DE EXTENSÃO MULTIDISCIPLINAR ARTICULANDO SUSTENTABILIDADE

por 3157265 publicado 13/02/2021 20h30, última modificação 05/04/2021 14h02

 


Apresentação:

 

O Grupo de Extensão Multidisciplinar Articulando Sustentabilidade – GEMAS é uma proposta de Núcleo de Extensão com sede no IFPB – Campus Princesa Isabel, visando atuar na Serra do Teixeira, mas também em alguns municípios da microrregião do Pajeú Pernambuco.

A principal ação do núcleo é, por meio de articulação entre instituições e a comunidade, fomentar a sustentabilidade nas mais diversas formas e aplicabilidades, integrando alunos, docentes e técnicos administrativos de diversas áreas, que criarão proposituras sob um enxergar mais detalhado de cada cenário interno e externo ao Campus.As ações serão embasadas na aplicabilidade de conhecimento técnico, empírico e tradicional, de maneira multidisciplinar e interdisciplinar com a troca de saberes entre os participantes tendo como foco principal, a sustentabilidade e o desenvolvimento socioeconômico, cultural, local e regional.

 

Objetivo geral:

 

Articular oportunidades de trabalho social e/ou cultural, que integre os conhecimentos técnico, tecnológico e científico ao saber popular, para a comunidade acadêmica do IFPB, indispensavelmente para os estudantes;


Específicos:


° Incentivar a prática acadêmica que contribua para o desenvolvimento da consciência social, ambiental, cultural e política dos estudantes;
° Promover a interação do IFPB – Campus Princesa Isabel com a sociedade em seus mais diferentes segmentos sociais - comunitários, empresariais, movimentos sociais, instituições de políticas públicas Inter setoriais;
° Estimular o desenvolvimento local sustentável na região da Serra do Teixeira e nas regiões circunvizinhas.

 

Ações propostas:

As ações serão realizadas por meio de:

 

1) Projetos (pesquisa, ensino e extensão);

2) Reuniões e Imersões;

3) Eventos;

4) Cursos de Formação Inicial e Continuada;

5) Troca de saberes - rodas de conversas;

6) Diagnósticos e observação ;

7) Curricularização Projetos Vinculados.

 

Servidores Vinculados ao GEMAS: 

1- Karoline Fernandes Siqueira Campos
2- Jordania de Lucena Cordeiro Accyole
3- Amilcar Celio Franca Pessoa
4- Vinicius Batista Campos
5- Adrielle Soares Cunha
6- Noara Pedrosa Lacerda
7- Pablo Francisco Honorato Sampaio
8- Yara Regina Pereira Silva Menezes de Sa
9- Fernanda Freitas Fernandes
10- Jessica Rodrigues Florencio
11- Renata Braga Berenguer de Vasconcelos
12- Ilka Maria Soares Campos
13- Ivan Jeferson Sampaio Diogo
14- Patricia Soares Grimaldi
15- Antonio Arnobio dos Santos
16- Juliana Patriota Gomes
17- Marcello Soares de Araujo
18- Priscila Silva Ferreira
19- Rozana Batista de Oliveira
20- Jacqueline Verissimo Ferreira da Silva
21- Antonio Lisboa de Sousa Vieira
22- Katia Daniella da Cruz Saraiva
23- Ayrton Lucena de Medeiros
24- Jose Grangeiro Sobrinho
25- Andre de Brito Sousa
26- Joao Abilio Diniz
27- Silvio Lucas da Silva
28- Alcemy Gabriel Vitor Severino



Atividades Desenvolvidas em 2020:


Círculo de leitura, imaginação e Cultura

O CLIC ( Círculo de leitura, imaginação e Cultura) é um espaço de práticas de leitura e constituição de sujeitos em aplicativos e espaços físicos e virtuais.

O nosso objetivo principal é desenvolver diferentes práticas de leitura por diferentes sujeitos se constituindo leitores em espaços virtuais como grupo de Whatsapp ou Wattpad, na escola, na comunidade ou no seu lugar de trabalho. Nossa experiência com aplicativos e outros espaços de leitura nos possibilita debates, construção de conceitos e desconstrução de ideias. Um espaço de leitura que liberta e abre panoramas, visões mais amplas sobre o mundo a partir da literatura e de outros textos de distintas áreas. O dialogismo, a alteridade e o ato responsável de cada dia são as categorias que dão luz aos estudos e às compreensões de si e do outro pela e na leitura.

Nós levamos a leitura nos lugares que ela ainda não conseguiu chegar, resgatando a cultura e as raízes históricas das comunidades onde desenvolvemos nossas ações. Além de promovermos a leitura nacional. Esse ano, um dos nossos objetivos é desenvolver o projeto nas comunidades quilombolas na região da Serra de Princesa Isabel (envolvendo, aproximadamente, seis cidades).

 

                  

 

 



Horta agroecológica “cícero de manduca”: Ferramenta científico-pedagógica


 

Considerando as possibilidades e os benefícios de uma horta agroecológica no contexto educacional, pretende-se com o presente projeto utilizar uma horta agroecológico como uma ferramenta para discussão científica e pedagógica, especificamente em matemática e ciências, na escola municipal de ensino fundamental Manoel Joaquim de Santana e na comunidade quilombola Cavalhada, ambas no estado de Pernambuco. A ação é vinculada aos núcleos de extensão Gemas e Núcleo de Inovação Tecnológica no Ensino de Ciências.


A proposta será dividida em dois subprojetos, a saber: a) atividades desenvolvidas num ambiente escolar e b) atividades desenvolvidas numa comunidade tradicional quilombola. Na proposta para o ambiente escolar será realizada um reunião um parceiro social para serem verificados quais são os conteúdos de ciências e matemática abordados no ensino fundamental II (6o ao 9 ano).


Para a dinâmica com a comunidade quilombola faremos reunião para serem observados em quais anos escolares estão matriculados os jovens e, a partir daí, serem formados os grupos das atividades com conteúdos de matemática e ciências associando uma horta agroecológica, ambiente comum nessa comunidade. Caso persistam as orientações de distanciamento social, as reuniões e atividades ocorrerão de maneira remota, em todo o cronograma de atividades nos dois subprojetos.

Será utilizado material da horta agroecológica “Cícero de Manduca” para elaboração, junto com os atores, de materiais didáticos complementares para a disseminação do conhecimento científico e pedagógico em matemática e ciências as populações envolvidas na proposta.

Na escola pretende-se promover uma competição (online) entre estudantes para resolução de problemas relacionadas a interação entre a horta e os conteúdos abordados e na comunidade almeja-se elaborar um projeto aplicado de consolidação de uma horta agroecológica para fins didáticos em matemática, ciências e soberania alimentar.

 

 


 

I Seminário online de Gestão Ambiental na Agropecuária:

Diálogos para sustentabilidade na Serra de Teixeira

 

Historicamente, as políticas agrícolas aplicadas no Brasil não consideraram os potenciais impactos negativos do modelo de desenvolvimento adotado, levando a um desequilíbrio no tripé da sustentabilidade ao privilegiarem o aspecto econômico em detrimento do social e ambiental.

O desafio de desenvolver a produção agropecuária com sustentabilidade, porém, exigirá a adoção de múltiplas estratégias que passam pela geração e difusão de tecnologias ambientalmente adequadas, estruturação de sistemas de informações agroambientais integrados e aplicação de instrumentos econômicos que possam minimizar as externalidades negativas do setor. Partindo desses pressupostos, objetiva-se elaborar um evento online intitulado "I Seminário online de Gestão Ambiental na Agropecuária (I SOGAA): desafios para sustentabilidade da Serra do Teixeira". A ação é vinculada aos núcleos de extensão Gemas e Núcleo de Inovação Tecnológica no Ensino de Ciências, além da participação de coordenadores de curso de meio ambiente, gestão ambiental, biologia, servidores da área agroambiental, estudantes e parceiros sociais relacionados ao tema do projeto.

Essas múltiplas mentes pretendem elaborar, utilizando diversas ferramentas tecnológicas digitais, um evento que possa colaborar com a discussão produtiva da agropecuária e correlacionar com os aspectos ambientais, econômicos e sociais.

Com isso a proposta prevê a elaboração de três painéis, os quais terão as temáticas de apicultura, produção, comercialização e certificação de alimentos e ambiente, florestas e sustentabilidade. Serão realizadas, por meio do YouTube, a partir de outubro, três painéis, mensais, e, também minicursos utilizando a plataforma Google Meet. Após as reuniões de planejamento e encaminhamentos, será montada a programação e, por meio de estratégias de redes sociais e articulações com outras instituições, disponibilizar a comunidade um evento que traga frutos aplicados a nossa agricultura familiar regional.

 

                       

 

 


 

Etnobotânica na comunidade quilombola Cavalhada:

conhecimento tradicional sobre plantas alimentícias e medicinais


Os conhecimentos práticos das comunidades locais, populares ou tradicionais sobre as plantas medicinais, estão intimamente relacionados aos recursos naturais disponíveis e a seu patrimônio ambiental, social e cultural. Dessa forma, essas comunidades se baseiam em um processo de reprodução sociobiocultural (além de econômica) dos conhecimentos adquiridos de seus antepassados.

Dentre as finalidades do uso das plantas podemos citar a alimentação, a medicina, a construção de moradias e a confecção de vestimentas. Em termos gerais, esse projeto visa estudar o papel da natureza sob os olhares das populações locais dentro de um sistema de crenças e adaptações do homem com o meio, por meio de uma visão interdisciplinar que relacione os mundos natural, simbólico e social estabelecidos por diferentes culturas. A pesquisa será realizada em uma comunidade quilombola no município de Flores/PE.

Espera-se colaborar para confecção de catálogos sobre os saberes tradicionais acerca de plantas medicinais e alimentícias que serão divulgados tanto na comunidade local, quanto por meio online; publicar os resultados obtidos na pesquisa através de artigos em jornais e revistas científicas; e contribuir para um desenvolvimento social, ambiental e econômico das comunidades estudadas.

  


 

Outros Projetos


  1. Xadrez escolar: Potencializando conhecimentos, integrando a comunidade e expandindo o esporte na cidade de Princesa Isabel-PB;
  2. Xadrez escolar: Potencializando conhecimentos e integrando a comunidade;
  3. 1° Arretado – Desafio do conhecimento; 
  4. O xadrez em Princesa Isabel-PB: Contribuições para a educação e a ressocialização;
  5. Desenvolvimento de solvente com ação repelente para aplicação em tintas;
  6. Empreendedorismo sustentável: Óleo residual como oportunidade de negócio em Princesa Isabel-PB;
  7. Caatinga empreendedora: Levantamento das potencialidades no território de Princesa Isabel-PB; 
  8. Gerenciamento dos recursos hidrícos para a (com)vivência com a caatinga em lage grande – Juru-PB;
  9. Produtos da caatinga: Levantamento das potencialidades no umbu na serra do teixeira;
  10. Estudo de caracterização do sistema de produção das casas de farinha do município de Princesa Isabel-Pb;
  11. Sensibilização da comunidade cavalhada, município de Flores-PE, sobre o uso racional dos recursos hídricos;
  12. II Feira de Economia Solidária de Princesa Isabel - II FESPI;
  13. Geração empreendedora no enfrentamento à violência doméstica e familiar em Princesa Isabel-PB;
  14. Geração de produtos e trabalho no quilombo Cavalhada; 
  15. Gestão ambiental no IFPB – Campus Princesa Isabel: Avaliação e monitoramento de águas pluviais e ruído; 
  16. Riscos ocupacionais num empreendimento de panificação na cidade de Juru-PB;
  17. Caatinga empreendedora: Levantamento do potencial gastronômico, medicinal e do filtro ecológico do umbuzeiro no território de Princesa Isabel-PB;
  18. Estudo do uso do resíduo de caulim nas propriedades de concreto permeável (poroso);
  19.  Avaliação da qualidade da água de poços na zona rural de Juru-PB;
  20. Gerenciamento de riscos ambientais em uma trilha ecológica no bioma caatinga;
  21. Composição gravimétrica e gestão dos resíduos sólidos gerados pelo refeitório do IFPB – Campus Princesa Isabel;
  22. Levantamento de especies nativas arbóreas na área urbana de Juru-PB, utilizando georreferenciamento por tecnologia mobile;
  23. Campeonato de foguetes da Serra de Teixeira;
  24. Proposta de implantação de cooperativa de catadores de materiais recicláveis na comunidade cavalhada em Flores-PE;
  25. Proposta de implantação de coleta seletiva na comunidade cavalhada, município de Flores-PE;
  26. “História Viva - Documentários IFNEWS”;
  27. Micro usina de Energia Eólica (muee): Sustentabilidade e eficiência energética;
  28. Consumo de água e energia no IFPB - Princesa Isabel: Como estamos?
  29. As atividades do entorno impactam ambientalmente o açude Timbaúba em Juru-PB;
  30. A literatura em que me enxergo;
  31. Inclusão social: Aprendizagem da Língua Visual – Libras – para deficientes auditivos;
  32. Geração empreendedora: Desenvolvendo territórios e territorialidades;
  33. Empreendedorismo rural através da disseminação de práticas agroecológicas no município de Princesa Isabel–PB;
  34. Propagação da caatinga: Das sementes a produção de mudas; 
  35. I Feira de Economia Solidária do território livre de Princesa; 
  36. Mobilização da comunidade Cavalhada para a implantação de coleta seletiva;
  37. Educação empreendedora desenvolvendo territórios, territorialidades e tecnologias sociais;
  38. Geração empreendedora no enfrentamento à violência doméstica no cenário da Covid-19;
  39. Programa corrupião; 
  40. Ampliando conhecimentos através da libras;
  41. Resgatando valores culturais: Conhecimento tradicional sobre plantas medicinais na comunidade quilombola Cavalhada;
  42. I Seminário Online de Gestão Ambiental na Agropecuária: Diálogos para sustentabilidade na Serra de Teixeira;
  43. O uso de protótipos de foguetes de garrafas PET como ferramenta de aprendizagem para o ensino remoto de física; 
  44. Geração de produtos e trabalho como instrumento de enfrentamento à crise econômica da Covid-19;
  45. III Feira de Economia Solidária de Princesa Isabel - III FESPI;
  46. Leitura que liberta: A constituição do sujeito leitor em quilombos;
  47. Qualidade da farinha de mandioca da comunidade lagoa de São João, Princesa Isabel;
  48. Prevalência de enteroparasitoses em pré-escolares do município de Princesa isabel-PB;
  49. Produtos da caatinga: Desenvolvimento e caracterização do iogurte funcional do umbuzeiro (spondias tuberosa);
  50. Sistema de produção da mandioca: Caracterização da fertilidade do solo e síntese de nanopós de ZNO;
  51. Construção de mini foguetes de combustível sólido com carga útil e paraquedas; 
  52. Negócios sustentáveis e criativos: Ações empreendedoras em Princesa Isabel-PB, pós Covid-19;
  53. Produção de carvão ativado a partir do mandacaru (cereus jamacaru dc.): Potencial de uso como biofiltro no tratamento de água.

Mais registros: